Tudo o que colhemos em 2018

Tudo o que colhemos em 2018

Categoria(s): Arquivo

Publicado em 18/01/2019

 A Iniciativa Verde mudou e cresceu em 2018. Começamos o ano com um plantio de agroflorestas em assentamentos rurais no Pará, feito para compensar as emissões de gases do efeito estufa da Copa Verde de Futebol.

Também iniciamos um novo ciclo do Plantando Águas, projeto de edital público da Petrobras, com duração de dois anos. Nesta nova fase, acrescentamos ao projeto a região do Vale do Ribeira, lar do maior remanescente contínuo de Mata Atlântica do Brasil, comunidades tradicionais, quilombos e pequenos agricultores. Estamos na metade do projeto e já acumulamos bons resultados: 68 fossas biodigestoras (para tratamento de esgoto doméstico) instaladas, 1290 crianças atendidas em atividades de educação ambiental, 60 hectares de Sistemas Agroflorestais (SAFs) desenhados e em processo de implantação, e um nível de envolvimento dos agricultores participantes que nos inspira todos os dias.


Primeira fossa biodigestora econômica instalada pela fase dois do Plantando Águas, em Barra do Turvo-SP.

Fizemos a conta e descobrimos que a Iniciativa Verde chegou a 2 milhões de árvores plantadas, compondo 1.246 hectares em recuperação! Foram dez anos de história para chegar no primeiro marco de 1 milhão, e apenas quatro para dobrá-lo. Agradecemos a todos os colaboradores, financiadores e proprietários rurais que tornaram isso possível.

Usamos o audiovisual para comunicar nossas causas. Uma animação explicou direitinho como funciona o programa Carbon Free, e uma série de cinco animações explorou os temas trabalhados no Plantando Águas, entre eles, os desafios do saneamento na zona rural e as vantagens de trabalhar com SAFs.

Fomos até Extrema, Minas Gerais, para documentar nossa contribuição na recomposição florestal da Serra da Mantiqueira, sua importância para o abastecimento de água das grandes metrópoles do sudeste e o papel fundamental do setor privado nesses esforços.

Também participamos da produção de uma série com a The Nature Conservacy (TNC) Brasil, a “João e a restauração”. Assista clicando nos links!

Publicamos muito...
Lançamos três revistas e quatro cartilhas técnicas pelo projeto Plantando Águas. As revistas trouxeram entrevistas com Tasso Azevedo, Gerd Sparovek e Paulo Saldiva, artigos de especialistas sobre o Código Florestal, saneamento rural e SAFs, além de matérias sobre nossas atividades, sobre espécies nativas e outras curiosidades.

As cartilhas foram sobre tecnologias sociais de adequação ambiental, resíduos sólidos na zona rural, um manual para pequenos viveiros florestais e um livreto infantil que fala sobre a sustentabilidade na zona rural de uma maneira lúdica e interativa.

Todas estão disponíveis para download no nosso site.

E compensamos muito também!
Revistas da Casa Vogue, GQ, 29 horas e todas as publicações da Iniciativa Verde tiveram suas emissões compensadas por meio do programa Carbon Free. Também firmamos uma parceria com a Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) para compensar as emissões do grupo. Jéssica Campanha, da Iniciativa, falou ao canal da Abrasce sobre como os shoppings podem diminuir seu impacto negativo no meio ambiente.

Outro projeto bacana foi o Ecobreton, feito junto com o Portal Ecoera. Entre as ações para aumentar a sustentabilidade da marca, compensamos as emissões da revista Breton, e, a cada pedido fechado na loja ou no site, um metro quadrado de floresta nativa está sendo recuperado.

Continuamos as restaurações do Nascentes
A Iniciativa Verde foi protagonista pioneira na articulação do Programa Nascentes, da Secretaria de Meio Ambiente (SMA) do Estado de São Paulo. Em 2018, as primeiras áreas que captamos completaram três anos começaram o processo de avaliação junto à Secretaria.

Também abrimos uma chamada para elaboração de projetos na bacia do Tietê-Jacaré, além de trabalhar muito nas outras áreas em recuperação do programa.


Área de restauro da Iniciativa Verde pelo Programa Nascentes, em Joanópolis-SP.

Embarcamos em novos projetos
Começamos dois projetos de cálculo de pegada hídrica, um campo inédito para nós. Estão sendo feitos em parceria com a H20 Company. O objetivo é estudar o uso da água da cidade de Extrema e da cadeia de produção de jeans da Vicunha, e, com isso, pensar em medidas que otimizem a utilização deste recurso tão valioso.

Também buscamos conhecimento numa parceria com o Instituto Socioambiental para realizar nosso primeiro plantio com a técnica de muvuca. Nela, ao invés de plantar mudas a um certo espaçamento no terreno, preparamos o solo e lançamos nele um coquetel de sementes, que irão germinar em seus tempos naturais.

Nos mobilizamos
Foi ano de eleições, e parte do nosso papel como Organização da Sociedade Civil é contribuir para o debate saudável e democrático, além de, claro, ficar de olho nos governos para garantir os direitos dos brasileiros previstos na Constituição. Pensando nisso, bolamos com um grupo de parceiros um placar com as propostas dos candidatos ao governo do Estado de São Paulo para o meio ambiente, guiado por leis e diretrizes já estabelecidas, e pelos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.

Também fizemos parte da representação da sociedade civil no Conselho Estadual do Meio Ambiente (Consema), e participamos do Fórum Mundial da Água e da II Conferência Brasileira de Restauração Ecológica, apresentando trabalhos, conhecendo outros projetos e contribuindo para os debates.

Fortalecemos redes e parcerias
Já ficou evidente só por este resumo que ninguém faz nada sozinho. No último ano não foi diferente. A Iniciativa Verde continuou fazendo parte de redes como o Observatório do Código Florestal, o Pacto pela Restauração da Mata Atlântica, o Observatório do Clima, a Rede de ONGs da Mata Atlântica e o Movimento Mais Florestas PRA São Paulo.

Tivemos muitos frutos das parcerias com o Portal EcoEra, o projeto Conservador das Águas e o plano Conservador da Mantiqueira. Trocamos experiências com a Embrapa, o Instituto Florestal, e universidades como a Unesp. Contamos com as prefeituras de Extrema, Paraisópolis, Barra do Turvo, Iperó e Araraquara, com a Fundação Florestal, o INCRA. Sem falar do apoio de empresas e do envolvimento dos participantes dos projetos.

Que em 2019 essa união entre terceiro setor, empresas, pessoas e governança apenas se fortaleça! Estamos juntos nessa.


Muda de feijão de porco, depois de uma semana de plantio de muvuca em Piracicaba-SP. 

  • 699 Hectares Reflorestados
  • 114.267 Toneladas de CO² compensados
  • 916 Empresas