Plantando águas: o que é possível pela restauração ecológica?

Plantando águas: o que é possível pela restauração ecológica?

Categoria(s): Arquivo

Publicado em 26/06/2018

por Giselda Durigan
Pesquisadora do Instituto Florestal de São Paulo

A restauração de ecossistemas, em todo o mundo, é defendida, entre outros argumentos, pelos benefícios que pode trazer aos recursos hídricos, em qualidade e quantidade de água. Este papel fundamental dos ecossistemas naturais ou restaurados é ainda mais esperado onde a água é um recurso escasso, quer pela falta de chuvas, ou pelo comprometimento de sua qualidade devido ao uso ou manejo inadequado das terras e a outros processos de degradação. Porém, a restauração de ecossistemas não faz milagres. Restabelecer a vegetação ripária, seja ela um campo com gramíneas e ervas nativas ou uma floresta, pode sim contribuir para melhorar a qualidade da água dos rios, especialmente ao diminuir o aporte de sedimentos e contaminantes, com a vegetação funcionando como um filtro. Mas é preciso ficar claro que se a água da chuva não infiltrar em toda a bacia, a faixa restaurada pode apenas amenizar o problema de degradação, mas não basta para resolvê-lo.

Além disso, embora a maioria da população acredite que plantar árvores faz aumentar a chuva e a água dos rios, isto não é verdadeiro na escala de uma bacia hidrográfica, porque as árvores interceptam boa parte da água da chuva, que evapora e é levada embora pelo vento, e utilizam uma outra parte para seu desenvolvimento, de modo que quanto mais árvores plantadas, menos água irá infiltrar e abastecer as reservas subterrâneas e os rios. Mas, em áreas totalmente desmatadas e com solos compactados, a restauração da vegetação nas áreas de preservação permanente, junto com práticas adequadas de cultivo em todas as demais terras da bacia, como descompactação do solo e terraceamento, pode contribuir para melhorar a infiltração da água das chuvas e, assim, favorecer a recarga das reservas de água subterrânea que vão abastecer nascentes e poços em tempos de estiagem, garantindo água de qualidade nos períodos de escassez.

Leitura recomendada:
Honda, E. A., & Durigan, G. (2017). A restauração de ecossistemas e a produção de água. Hoehnea, 44(3), 315-327.

Este artigo foi escrito a convite da Iniciativa Verde para a revista do projeto Plantando Águas, disponível para download no site www.iniciativaverde.org.br/biblioteca-nossas-publicacoes

  • 699 Hectares Reflorestados
  • 114.267 Toneladas de CO² compensados
  • 916 Empresas