Plantando Águas da Iniciativa Verde é finalista dos Premios Latinoamérica Verde

Plantando Águas da Iniciativa Verde é finalista dos Premios Latinoamérica Verde

Categoria(s): Arquivo

Publicado em 14/06/2017

O projeto Plantando Águas, patrocinado pela Petrobras e realizado pela Iniciativa Verde, é finalista na categoria Água dos internacionais Premios Latinoamérica Verde 2017. A colocação de cada um será divulgada na entrega dos prêmios no Equador, entre os dias 22 e 24 de agosto. No site da premiação é possível conhecer os 500 melhores projetos latinos das dez categorias alinhadas com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU). Este ano foram inscritos 2.409 projetos de 36 países.

"Esta indicação é muito importante para nós. Não só pelo reconhecimento do trabalho da Iniciativa Verde, mas também pela importância do trabalho com parcerias diversas e de reunir temas que compõem várias faces da adequação ambiental, da floresta ao saneamento", Roberto Resende, presidente da Iniciativa Verde.

Cerca de 160 famílias de assentamentos de reforma agrária, bairros rurais e comunidade remanescente do quilombo foram beneficiadas diretamente pelo Plantando Águas executado em parceria com cerca de 20 instituições (veja a lista abaixo). Realizado durante os anos de 2013 e 2015 em oito municípios de São Paulo, o objetivo do projeto era o de cuidar da água com uma visão global, mas empregando tecnologias sociais que impactam diretamente a qualidade de vida do morador do campo e, claro, de toda a população urbana que depende dessa água. Por isso, o projeto Plantando Águas é complexo.

Plantando Águas
Para plantar águas, foram necessárias diversas atividades que se complementaram. Entre elas, estão o plantio de 75 hectares de árvores nativas em áreas degradadas de mata ciliar e de Agroflorestas, uma forma de agricultura que polui menos o solo e a água, em áreas degradadas para recuperar a floresta nativa e incentivar condutas mais naturais de cultivo e de criação animal. Foram elaborados planos de manejo das propriedades e disponibilizada água para os moradores participantes, principalmente, por meio da a instalação de tecnologias sociais que envolveram o tratamento de resíduos das residências como o esgoto.

Com relação à essa tecnologia social, foram inseridos nas propriedades: cisternas para armazenar a água da chuva, fossas sépticas que tratam a água do esgoto com biodigestão a partir do esterco de ruminantes e jardim filtrante ornamental que trata as águas das pias da casa. Também foi realizado o monitoramento da qualidade da água em 22 pontos que fornecem o recurso para as residências dos participantes do projeto.

A prática do Plantando Águas também incluiu a educação ambiental por meio de oficinas e intercâmbios feitos entre técnicos e proprietários rurais. Complementando esse trabalho, o projeto patrocinou a edificação de um Centro de Educação Ambiental, localizado no Sítio São João, em São Carlos (SP), que recebeu apenas pelo projeto 3.690 jovens estudantes para ter aulas sobre o tema. Sem contar os outros visitantes do local.

A tarefa mais importante e gratificante que permeou todo o Plantando Águas foi a de gerar uma mudança de comportamento entre todos integrantes, sejam eles pertencentes às organizações ou os proprietários participantes e os estudantes. O objetivo é que todo esse zelo tenha continuidade e seja propagado para todos os interessados. Uma ação que gere um turbilhão de diversas ações positivas.

Prêmio
Esta é a quarta edição do prêmio e suas categorias são: Água, Florestas e Flora, Biodiversidade e Fauna, Desenvolvimento Humano, Inclusão Social e Redução da Desigualdade, Energia, Finanças Sustentáveis, Gestão Urbana, Manejo de Resíduos Sólidos, Oceanos e Produção e Consumo Responsável. Entre os coligados, parceiros e sócios do evento estão o Município de Guayaquil (Equador), o Banco de Desenvolvimento da América Latina, a AT&T, a DirecTV, a Avianca, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), a PWC e a SAMBITO. O Brasil também está representado entre os finalistas na categoria Oceanos, por meio do projeto Monitoramento Mirim Costeiro de Garopaba, em Santa Catarina.

Obrigada
Mais uma vez, a Iniciativa Verde gostaria de agradecer especialmente cada participante e parceiro do projeto, que ganhou o primeiro lugar no Prêmio von Martius de Sustentabilidade, da Câmara Brasil Alemanha, e foi semifinalista no Prêmio ANA (Agência Nacional de Águas). O Plantando Águas apenas se tornou realidade graças ao patrocínio da Petrobras e à dedicação de cada um: Aline Zaffani; Amigos do Ribeirão Feijão; Associação Amigos Produtores Rurais de Itapetininga; Associação dos Remanescentes de Quilombo Kabundu do Cafundó; Cooperativa de Produção da Agricultura Familiar São Jorge (Coopas), Iperó; Cooperativa de Produção e Prestação de Serviços dos Assentados e Pequenos Agricultores de Porto Feliz (Coopap); Cooperativa Mista de Agricultores, Apicultores, Pecuaristas e Pescadores de Porto Feliz (Comapre); Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) - Centro de Instrumentação São Carlos; ETEC Escola Técnica Estadual de Piedade; Instituto de Terras de São Paulo (Itesp); Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA); Instituto Terra Viva Brasil de Agroecologia; Magno Castelo Branco; Núcleo de Agroecologia da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar/ Sorocaba); Prefeitura de Piedade.

Para saber mais

 

  • 699 Hectares Reflorestados
  • 114.267 Toneladas de CO² compensados
  • 916 Empresas