O município de Iguape do Litoral Sul de São Paulo sofre erosão

O município de Iguape do Litoral Sul de São Paulo sofre erosão

Categoria(s): Arquivo

Publicado em 22/05/2014

A Praia do Leste de Iguape, Litoral Sul do estado de São Paulo, literalmente, desapareceu do mapa. Ela sofreu erosão. Segundo a geóloga palestrante Celia Regina Gouveia de Souza, do Instituto Geológico da Secretaria do Meio Ambiente do estado, esse é um processo natural. Mas, com o aquecimento global, a tendência é que esses processos erosivos e de sedimentação sejam acelerados, afetando diretamente as comunidades das zonas costeiras. Essa foi uma das adversidades apresentadas no “Encontro: Mudanças Climáticas e o Litoral de SP”, que faz parte do projeto Adaptação às Mudanças Climáticas no Litoral Sul de São Paulo, desenvolvido pela Iniciativa Verde com apoio do Instituto HSBC Solidariedade.

A região do Lagamar Paulista (Iguape, Ilha Comprida, Cananéia e Pariquera-Açu) está naturalmente mais vulnerável a processos naturais como os erosivos. As causas são diversas como, em destaque, a própria dinâmica de sedimentação e erosão comum às regiões costeiras. Porém, segundo a pesquisadora, “a dinâmica dos processos de erosão e de sedimentação que modificaram e modificam feições de relevo acontece mais rapidamente no local”. São vários os exemplos de mudanças que aconteceram em menos de 50 anos (um período muito curto para a Terra com seus 4,54 bilhões de anos): o desaparecimento da Praia do Leste, nas proximidades do bairro Icapara, em Iguape (a foto mostra o recuo de cerca de 400 m da costa e a destruição de edificações); a erosão avançada na Ilha Comprida com a destruição de habitações e de infraestrutura principalmente no Boqueirão Norte (área mais modificada por edificações); a ampliação da Barra do Ribeira nas proximidades de Icapara, em Iguape; e, o processo de erosão na Enseada da Baleia (Parque Estadual da Ilha do Cardoso) na face do Canal do Ararapira.

O fim da Praia do Leste, por exemplo, é um fenômeno decorrente da dinâmica desse trecho do litoral que reúne processos de erosão e de sedimentação com variação na direção das marés, ascensão do nível do mar e ressacas. Embora o recuo e o avanço de praias sejam naturais, no Litoral Sul estes processos são intensificados pelas alterações feitas pelo homem como a ocupação de determinadas frágeis áreas ou a retirada de sedimentos como areia. A modificação dos ecossistemas pelo homem o torna mais frágil ainda em relação às mudanças ambientais, como as provocadas pelos eventos extremos (chuvas torrenciais e secas intensas) resultantes do agravamento das mudanças climáticas.

“O nível do mar, em Cananéia, aumentou 20 cm nos últimos anos. O mesmo que a média do mundo”, contou Celia. Esse “pequeno” aumento influenciou as mudanças costeiras, como o desaparecimento da Praia do Leste e erosão em diversas localidades do Litoral Sul. As previsões, para as próximas décadas, é de aumento crescente do nível do mar e de eventos climáticos extremos. A já observável transformação no litoral do Lagamar é uma amostra do que pode acontecer. Portanto, a hora de agir contra o aquecimento global é agora.

Para saber mais sobre o Projeto Mudanças Climáticas e o Futuro das Comunidades do Litoral Sul Paulista, acesse: https://www.iniciativaverde.org.br/programas-e-projetos-hsbc-solidariedade.php

Leia como foi o “Encontro: Mudanças Climáticas e o Litoral de SP”: https://www.iniciativaverde.org.br/comunicacao-artigos-e-noticias-detalhes/entidades-identificam-areas-de-risco-e-elaboram-plano-de-acao-para-o-enfrentamento-das-mudancas-climaticas-em-iguape-e-regiao
 

Foto: Ataíde Lucio Moura Junior

  • 710 Hectares Reflorestados
  • 115.569 Toneladas de CO² compensados
  • 926 Empresas