Etec Piedade celebra os dias da água e das florestas

Etec Piedade celebra os dias da água e das florestas

Categoria(s): Arquivo

Publicado em 08/05/2019

 

Texto e fotos por Marina Vieira

Os dias mundiais das florestas e da água são celebrados um seguido do outro, em 21 e 22 de março, respectivamente. Uma sequência que faz todo sentido, afinal as florestas têm um papel importantíssimo na proteção da água, para que esta brote em abundância e qualidade. Foi pensando nisso que a Escola Técnica Estadual de São Paulo (Etec) de Piedade e o projeto Plantando Águas promoveram atividades comemorativas nessas datas para as turmas de Técnico em Meio Ambiente.

No dia das florestas, foi programado um plantio de árvores nativas na mata ciliar do rio Pirapora, no trecho que fica próximo à Etec. A mata ciliar evita a erosão e o assoreamento dos rios, além de contribuir para um ecossistema equilibrado, servindo de abrigo para diversos animais. E no dia da água, a turma faria a coleta e análise de água deste mesmo rio, só que na zona rural, próximo à sua nascente.

Por conta das chuvas, o plantio foi adiado. Mas o dia não foi perdido. Maneco Zago, biólogo e engenheiro agrônomo responsável pelo Plantando Águas na região, conversou com os estudantes sobre a produção de mudas, técnicas de plantio e a importância da restauração florestal. O professor Ricardo Aparecido Dias conta que esse tipo de vivência é incentivado dentro da filosofia pedagógica da Etec. “Falamos que nossa escola é uma escola atípica. Você não precisa ter uma escola cheia de muros, fazendo como se fosse um processo depositário, em que o aluno entra ali e só é depositada informação nele. Nós trabalhamos no sistema Paulo Freire, onde o aluno tem que praticar”, relata. Quanto mais prática, mais resultados eles percebem.

Foi isso que os alunos fizeram no dia 22. No período da manhã, visitaram a Estação de Tratamento de Água da cidade - nela chega a água do rio que eles iriam monitorar, e de lá sai tratada para suas torneiras. Depois de conhecer todos os parâmetros analisados e as fases de tratamento, o grupo seguiu para a nascente do rio Pirapora, onde coletaram amostras para estudo.

Alguns ali tinham um interesse especial na atividade. Letícia Oliveira, estudante do terceiro ano, escolheu como tema para seu Trabalho de Conclusão de Curso justamente o monitoramento do rio Pirapora em diversos pontos. “A professora falou para a gente escolher um tema com o qual a gente se identificasse, e a coisa que eu mais gostei de fazer foi monitoramento da água”, conta a estudante, que sonha em cursar Engenharia Ambiental.

A turma de meio ambiente já havia participado de uma capacitação promovida pelo Plantando Águas em 2018, quando a especialista em saneamento e monitoramento de água do projeto, Aline Zaffani, os ensinou a usar os Ecokits, que permitem a análise de alguns parâmetros de qualidade de água, como oxigênio dissolvido e pH.

Os alunos vão continuar trabalhando no monitoramento do rio ao longo do ano.

 

  • 699 Hectares Reflorestados
  • 114.267 Toneladas de CO² compensados
  • 916 Empresas